Blog

Dentro do leque de possibilidades de tratamentos terapêuticos existentes, a ventosaterapia tem se popularizado entre os profissionais da saúde e seus pacientes.

 

Porém antes de destacarmos os seus benefícios, é muito importante entender todo o conceito teórico e técnico de como funciona essa ferramenta.

 

Registros mostram que a utilização da ventosaterapia já ocorre há muito tempo. A sua origem aparentemente começa na China, por volta de 5.000 anos atrás. Mas também já foram encontrados vestígios em diversos povos do globo como: Índia, Japão, Grécia, continente Africano e Americano.

 

“Aqui já observa -se o poder da ferramenta, vencendo uma barreira histórica de milênios e popularizando nos dias de hoje.”

 

Em seu princípio, a utilização era para remoção de objetos estranhos, venenos de picadas de insetos ou até mesmo uma forma rudimentar de remover processos inflamatórios da pele. Com o desenvolvimento e crescimento da ciência, a aplicabilidade da ventosa ganhou maior destaque e outras formas de utilização.

 

Destaca-se o seu maior poder de uso à nível terapêutico para tratamentos dolorosos e patologias na MTC (Medicina Tradicional Chinesa). Mas também é possível utilizá-la para fins de relaxamento corporal, desportivo e também tratamentos estéticos.

 

Os benefícios da ventosaterapia são muitos, mas destaca-se: tratamentos de patologias, alívio de dores musculares, mobilização de órgãos e vísceras, relaxamento muscular corporal, eliminação de resíduos metabólicos e toxinas, aumento de nutrição e oxigenação celular, tratamento para ruga, gordura localizada e celulite.

 

Mas afinal, como funciona a Ventosa?

 

Ao aplicar a Ventosa no local, a pressão negativa (vácuo), ocorre uma vasodilatação momentânea no local, permitindo maior circulação de sangue na região.

O estímulo gerado pelo vácuo é o maior papel nos tratamentos.

 

Com a sucção, observa-se algumas reações na pele que são facilmente confundidas com hematomas. Porém, é importante destacar que a ventosa não agride, pois estas marcas que parecem “hematomas” são na verdade, extravasamentos de fluídos profundos, carregados de toxinas, para a superfície da pele onde o vácuo é gerado.

As marcas são o diagnóstico para o profissional!

 

Perceba então que a aplicação das ventosas é ampla, e aliada com outras formas de tratamentos terapêuticos, o resultado sempre será potencializado.

O mecanismo de utilização e manuseio não são complicados, todavia a compreensão e entendimento do profissional são exigidos. Vale destacar também o conhecimento sobre anatomia do corpo humano, em grande dimensão, que o profissional deve possuir.

 

Por Djalmo Brasil, Massoterapeuta com especializações em Drenagem Linfática corporal e facial; Ventosaterapia; Tui-ná MTC (Massagem Chinesa); Quick Shiatsu Express; Bandagem Elástica Funcional; Reiki Usei níveis 1, 2, 3 e Master e Formação superior de Tecnólogo em Processos Gerenciais.

Voltar


Entre para nossa lista VIP e fique por dentro das novidades da @belartescola